segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Leis de Newton

Escenas del capítulo 6 de la serie "El Universo Mecánico" presentado por el profesor David L. Goodstein, del Instituto Tecnológico de California que cuenta un poco de la historia de Newton y de su segunda ley que dice que la fuerza es igual al producto de su masa por la aceleración.

domingo, 30 de dezembro de 2007

A ciência na cozinha!

Não fiquem admirados. Na cozinha tudo é química.

La gastronomía es un arte que ha incorporado recientemente los dones de la ciencia. A partir de ello, el físico-químico Hervé This ha creado la gastronomía molecular, una disciplina científica que investiga cómo se dan las transformaciones de los alimentos en la cocina. En colaboración con This, el chef Pierre Gagnaire ha diluido los límites entre la cocina y el laboratorio.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Magia? Apenas Física: uma questão de equilíbrio

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

A Química do amor

Isto é para aqueles que pensam que a Química não é importante...

domingo, 23 de dezembro de 2007

Terceira lei de Newton

Aula de Física com os Simpsons.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Agujeros negros

Agujeros negros, los cuerpos más densos del cosmos, que nisiquiera la luz puede escapar. Sólo una mínima parte de materia puede salvarse, formándose surtidores de rayos gamma.

Procede de una implosión estelar después del agotamiento del Helio, y la desnidad del Hierro se triplica.

Con visión Rayos X, podemos hallar los agujeros negros.

Como toda galaxia, en su centro posee un agujero negro gigante.

Veremos con detalles inéditos infografías de un agujero negro.

Hay agujeros negros con masa de mil millones de soles.

Las galaxias crecen a partir de colisiones viejas entre galaxias, pues los agujeros negros gigantes se forman de esa misma forma con un sietma binario, que a partir de ahí se forma un agujero negro masivo.

Los mayores agujeros negros lo encontramos en el centro de los cuásares, con masas de hasta 10.000 millones de soles, y ocupa toda nuestro sistema solar.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

La Théorie des Cordes

Un documentaire sur la découverte de la "théorie des cordes", une théorie fondamentale pour comprendre le fonctionnement de l'univers.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Via láctea

En este capítulo de la serie "En el espacio" (Spacefiles), hablará de los entresijos de nuestra galaxia, la Vía Láctea.

Como en cualquier galaxia, nuestra Vía Láctea tiene en su centro un agujero negro gigantesco.

Dentro de nuestra galaxia se encuentra nebulosas muy particulares como la nebulosa burbuja.

Nuestro sistema solar es uno de las cien mil millones de estrellas de nuestra Vía Láctea, y como toda estrella correrá la misma suerte, que explosionará dentro de 5.000 millones de años. Esa explosión se llama supernova, después de tal explosión queda un núcleo muy denso llamado estrella de neutrones o púlsar.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Mas lejano

En este capítulo de Spacefiles "En el espacio", disfrutaremos como siempre de imágenes infográficas, y muy actualizadas, del 2004, hablando de documentales de astonomía es relativamente actual.

El año luz, es el uso longitudinal universal de distancia del cosmos.

Las supernovas, son los cuerpos estelares más "visibles" cuando explosionan.

Las cefeidas son los faros cósmicos que nos permite medir distancias cósmicas entre galaxias. Pero cuando las distancias son aún mayores, pues nos guiamos de supernova 1a.

Gracias al espectro de Hubble, se averiguó que nuestro universo se expandía, ya que la tendencia al rojo del espectro Hubble era índice que las galaxias se alejaban.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

De cero a infinito

En este capítulo de "En el espacio" veremos desde lo atómico a lo inmenso del cosmos.

Desde una partícula infinitesimal se formó el universo a partir de un big-bang.

La proporción de materia y antimateria iban luchando en la eclosión particular del universo, hasta ganar por poco la materia.

Los quarx y gluones, se formaron en la primera millonésima del big-bang.

A partir del Helio, la materia fue ganando terreno formando galaxias en la que fue extendiéndose.

La radiación primigenia nos da la pista del comienzo de nuestro Universo.

Y también veremos desde los comienzos de los cuásares hasta lo que es nuestro día nuestra galaxia, vía láctea.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Onze anos sem Carl Sagan

Carl Edward Sagan (Nova Iorque, 9 de Novembro de 1934 - Seattle, 20 de Dezembro de 1996) foi um grande cientista e astrónomo Norte-americano. Dedicou-se à pesquisa e à divulgação da Astronomia, bem como ao estudo da Exobiologia (ramo da ciência que investiga a possibilidade da existência de vida fora do nosso planeta). Foi um excelente divulgador da Ciência, sendo considerado por muitos o maior divulgador de todos os tempos, um verdadeiro "showman" da Ciência.

Morreu aos 62 anos, de pneumonia, depois de uma batalha de dois anos com uma rara e grave doença na medula óssea. Com a sua morte, perdeu-se um grande defensor, divulgador e incentivador da Ciência na actualidade.

Com uma formação multidisciplinar e talento para a escrita, Carl Sagan legou-nos um formidável acervo de obras, dentre as quais figuram clássicos como Cosmos (que foi transformado numa premiada série de televisão, acompanhada por mais de quinhentos milhões de pessoas em todo o mundo). Esta série foi recentemente editada em Portugal em DVD, e aconselho vivamente que a adquiram. Também a editora Gradiva tem publicado grande parte dos seus livros. Afinal, é a melhor maneira de assinalar o seu legado!

Sem medir esforços para divulgar a Ciência, Carl Sagan escreveu ainda o romance de ficção científica Contacto (1985), adaptado para cinema em 1997, já depois da sua morte. A última obra do autor, Bilhões e Bilhões, foi publicada postumamente por sua esposa e colaboradora Ann Druyan e consiste, fundamentalmente, numa compilação de artigos inéditos escritos por Sagan.

Quer pela literatura científica formal quer pela divulgação, pela televisão ou cinema, Carl Sagan procurou sempre oferecer ao público – leigo ou especializado – a mais completa e acessível visão científica dos factos. Foi professor de astronomia e ciências espaciais na Cornell University e professor visitante no Laboratório de Propulsão a Jacto do Instituto de Tecnologia da Califórnia. Criou a Sociedade Planetária e promoveu o SETI.

Carl Sagan teve um papel significativo no programa espacial americano desde o seu início. Foi consultor e conselheiro da NASA desde os anos 50, trabalhou com os astronautas do Projecto Apollo antes da ida à Lua, e chefiou os projectos da Mariner e Viking, pioneiras na exploração do sistema solar que permitiram obter importantes informações sobre Vénus e Marte. Participou também das missões Voyager e da sonda Galileu.

Onze anos após a sua morte, Carl Sagan parece fazer mais falta do que nunca, num mundo cada vez mais necessitado de figuras carismáticas...

domingo, 16 de dezembro de 2007

Universidade de Coimbra entre as melhores

O ranking é do jornal “The Times”

A Universidade de Coimbra foi considerada a melhor instituição de ensino superior em Portugal. A distinção é feita pelo jornal “The Times” que publicou a lista das melhores universidades a nível mundial. Neste ranking, Coimbra aparece também como a quarta melhor universidade da Península Ibérica e a terceira melhor do mundo lusófono.

SAUDADE!

sábado, 15 de dezembro de 2007

El universo infinito

En este capítulo de esta serie documental "Spacefiles" (En el espacio), disfrutaremos de imágenes infográficas muy bellas, sobre la supuesta estructura de nuestro universo, en la que una de las ideas expone que nuestro universo está con otros universos en forma de burbujas que están intercomunicados por extensos agujeros de gusanos.

También nos hablará del inicio de nuestro universo, con los primeros elementos después de unos microsegundos del big-bang.Entre otros temas, está la materia oscura, que sería la estuctura pilar de nuestro universo, osea, que sería el esqueleto del universo que sustenta a las galaxias.

Y nos cuenta las hipótesis de la estructura del universo sea cerrado, plano y la más probable la del universo semiabierto en forma de montura

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Evolução das espécies

Em primeiro lugar um vídeo de Carl Sagan.

E agora a versão dos Simpsons...

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Como funcionam as lâmpadas fluorescentes

Para perceber como funcionam as lâmpadas fluorescentes, primeiro temos de compreender como os materiais podem emitir luz. Nos átomos existem níveis de energia específicos ocupados pelos electrões. Os electrões podem absorver energia de muitas fontes e de muitas formas. Se um electrão absorve energia, este passa de um nível energético inferior a outro superior. Quando o electrão volta ao nível energético inferior liberta um fotão (partícula de luz). Este fenómeno é conhecido por emissão de luz fluorescente.
Existem lâmpadas como as de néon que simplesmente emitem a luz gerada no interior do gás, já a luz criada numa lâmpada fluorescente tem uma história mais longa. Se a luz produzida no interior da lâmpada é ultravioleta não a podemos ver directamente mas, se existe um material fosforescente depositado no interior da lâmpada fluorescente, este absorve parte da radiação criada no gás e emite parte dela usando o processo de fluorescência. Esta luz emitida pelo material fosforescente é a iluminação fluorescente.

To understand how fluorescent lamps work we first have to talk about how materials can emit light. Every atom in a molecule has specific energy levels which are the only ones where electrons can exist. Atoms can absorb energy from many sources in many ways. In some of the cases, if it is a lot of absorption in the hop from one energy level to a higher one its electrons tend to return to a lower level. The hop to a lower level is accompanied by emission of the photon, the light particle, this is what is called fluorescent light emission.
There are lamps like neon lamps which simply emit the light that it is created in the gas inside but in fluorescent lighting it is not the end of the story, if the light created in a fluorescent lamp is UV we can’t see the light directly but if it is phosphorescent material, as the one fluorescent lamp interior is covered with, the phosphorescent material will absorb this energy and will emit part of it using the same fluorescent process we talked about earlier as emission light photons. This light emitted by the phosphorescent material is the fluorescent lamp lighting.

Para entender como funcionan las luces fluorescentes, primero tenemos que hablar sobre como los materiales pueden emitir luz. Cada átomo en una molécula tiene unos niveles de energía específicos, que son los únicos en los que puede existir. Los átomos pueden absorber energía de muchas fuentes y de muchas maneras. En algunos casos, si hay una absorción en el salto desde un nivel de energía a otro superior, sus electrones tienden a volver al nivel inferior. El salto al nivel inferior es acompañado por la emisión de un fotón, la partícula de la luz, esto es lo que se conoce como emisión de luz fluorescente.
Hay lámparas como las lámparas de neon que simplemente emiten la luz que es creada en el interior del gas, pero en la iluminación fluorescente este no es el fin de la historia. Si la luz creada en una lámpara fluorescente es UV no podemos ver la luz directamente pero si hay material fosforescente, como el que contienen los tubos fluorescentes en su interior, el material fosforescente absorberá esta energía y emitirá parte de ella usando el mismo proceso de emisión de luz fluorescente del que hemos hablado antes como una emisión de fotones luminosos. Esta luz emitida por el material fosforescente es la iluminación fluorescente.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Configuração electrónica


Configuração electrónica - Configuración electrónica - Electron Configuration

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Plutão


En este capítulo de Spacefiles en 2003, veremos todo lo relacionado al ex-planeta de Plutón, que hasta hace poco era considerado en el mundo de la cosmología como planeta.

En 1930 fue descubierto en 1930, y su luna Caronte en 1945. Y sabía que había un planeta X que influenciaba a los planetas Urano y Neptuno.

Su órbita está inclinada al resto de planetas del sistema solar, por ello se dudó de mencionarse como planeta. Y el propio Lowel dudaba en su tiempo de la veracidad que Plutón fuese un planeta por su tamaño tan pequeño como la Luna y Caronte tuviera el mismo tamaño que Plutón.

Así que Plutón es una bola de hielo, y si atmósfera está impregnado en esa bola de hielo de -200ºC.

Más allá de Plutón nos encontramos con el cinturón de Kuiper.

domingo, 9 de dezembro de 2007

O espectro visível

sábado, 8 de dezembro de 2007

Clube do Ensino Experimental das Ciências

É hoje consensual que um ensino de qualidade nos domínios da ciência e da tecnologia é uma condição da preparação dos jovens para a sua inserção numa sociedade democrática e tecnologicamente desenvolvida, quer no que se refere à sua participação enquanto cidadãos de pleno direito, quer pela contribuição que podem dar para o desenvolvimento dessa mesma sociedade.

Um ensino das ciências, que se pretenda renovado, passa necessariamente pela valorização da sua componente experimental, com vista ao desenvolvimento de competências nos alunos, promotoras das capacidades de pensamento crítico e de resolução de problemas.
O ensino experimental tem desempenhado um papel fundamental na educação em ciências como uma metodologia de ensino aceite por professores e com resultados, muitas vezes, comprovados pela investigação. Embora haja um consenso muito alargado entre a comunidade científica sobre a importância do ensino experimental para a compreensão dos conceitos científicos, urge potenciar o seu papel em educação em ciências, numa época em que as tecnologias de informação, nomeadamente os sensores ligados a máquinas de calcular e/ou computadores, emergem rapidamente no processo educativo.

A necessidade de se criar um clube que incida sobre esta temática surgiu quando verifiquei que um grande número de alunos manifestava interesse em aprofundar conhecimentos experimentais relacionados com os novos programas e com o dia-a-dia que a todos nós diz respeito.

Pretende-se criar um conjunto de actividades complementares, que imprimam uma maior dinâmica à escola, tornando-a um espaço agradável, em que os alunos gostem de estar, incutindo-lhes o gosto pela investigação e que, simultaneamente, permitam minimizar carências no âmbito do ensino experimental das ciências.


COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER PELOS ALUNOS
Para além da necessidade de proporcionar uma ocupação e outros conhecimentos fora do horário lectivo, este projecto visa também atingir as seguintes competências a desenvolver nos alunos, através da preparação, realização e avaliação de actividades práticas:

A – Competências do tipo processual
• Seleccionar material de laboratório adequado a uma actividade experimental.
• Construir uma montagem laboratorial a partir de um esquema ou de uma descrição.
• Identificar material e equipamento de laboratório e explicar a sua utilização/função.
• Manipular, com correcção e respeito por normas de segurança, material e equipamento.
• Recolher, registar e organizar dados de observações (quantitativos e qualitativos) de fontes diversas, nomeadamente em forma gráfica.
• Executar, com correcção, técnicas previamente ilustradas ou demonstradas.

B – Competências do tipo conceptual
• Planear uma experiência para dar resposta a uma questão – problema.
• Analisar dados recolhidos à luz de um determinado modelo ou quadro teórico.
• Interpretar os resultados obtidos e confrontá-los com as hipóteses de partida e/ou com outros de referência.
• Discutir os limites de validade dos resultados obtidos respeitantes ao observador, aos instrumentos e à técnica usados.
• Reformular o planeamento de uma experiência a partir dos resultados obtidos.
• Identificar parâmetros que poderão afectar um dado fenómeno e planificar modo(s) de os controlar.
• Formular uma hipótese sobre o efeito da variação de um dado parâmetro.
• Elaborar um relatório (ou sínteses, oralmente ou por escrito, ou noutros formatos) sobre uma actividade experimental por si realizada.
• Interpretar simbologia de uso corrente em Laboratórios de Química (regras de segurança de pessoas e instalações, armazenamento).
• Motivar os alunos para a aprendizagem das ciências (relembrando e ensinando conceitos), tornando-a mais dinâmica e atractiva, através da utilização de instrumentos tecnológicos (computadores, máquinas gráficas, programas de simulação e visualização de vídeos).

C – Competências do tipo social, atitudinal e axiológico
• Desenvolver o respeito pelo cumprimento de normas de segurança: gerais, de protecção pessoal e do ambiente.
• Apresentar e discutir propostas de trabalho e resultados obtidos.
• Utilizar formatos diversos para aceder e apresentar informação, nomeadamente as TIC.
• Reflectir sobre pontos de vista contrários aos seus.
• Rentabilizar o trabalho em equipa através de processos de negociação, conciliação e acção conjunta, com vista à apresentação de um produto final.
• Assumir responsabilidade nas suas posições e atitudes.
• Adequar ritmos de trabalho aos objectivos das actividades.

FUNCIONAMENTO DO CLUBE

O clube funciona nos laboratórios de Física e/ou Química.
  • As inscrições são livres e devem ser feitas junto do professor responsável ou no PBX.
  • O clube deverá funcionar uma vez por semana, durante todo o ano lectivo, com os alunos seleccionados.
  • O número máximo de alunos no laboratório é 12, divididos em 2 grupos.
  • Se houver um número elevado de alunos inscritos, o clube funcionará em 2 semestres, para que um maior número de alunos tenha contacto com o clube.
  • Existirá uma folha de registo, onde constarão as presenças dos alunos no clube, de modo a recolher informação sobre o interesse despertado pelo mesmo, para posterior análise e reflexão.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

"Happy Mole Day to You" Chemistry Song


Mole Day is a day to celebrate chemistry and the unit "mole". Chemistry students need help learning the mole. This chemistry song about the mole unit and Mole Day was used to create this video. Its purpose is to make it easier to remember and understand the definitions of the mole in an entertaining way.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Asteróides


Después de un repaso al sistema solar, "En el espacio" se concentrará en los objetos que acompaña al resto del sistema solar, y en este caso se fijará en los meteoritos o asteroides, que forman mayormente el cinturón de Kuiper.

Nuestra Tierra tampoco está a salvo de los impactos de asteroides.

El cinturón de asteroides entre Marte y Júpiter pudo ser un planeta.

Hace 65 millones de años, un meteorito chocócon la Tierra acabó con los dinosaurios, en la que cayó en lo que es ahora la península del Yucatán (México).

En la Tierra nos preocupamos de los posibles asteroides pueda chocar con nuestro planeta y hacer desaparecer la vidac como la conocemos, y métodos para desviar potenciales asteroides destructivos.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Criação da vida


En este capítulo de Spacefiles, intentará dar respuesta del por qué de la creación de la vida en nuestro planeta.

A partir de las supernovas, con sus elementos vitales para formarse nuevas estrellas y nebulosas, está el caldo cultivo de la vida macrocelular.

Hace 3.800 millones de años, la Tiera fue enfriándose. Y se pudo formar la atmósfera primigenia, y quizá los rayos fuese el catalizador y los océanos su caldo de cultivo.

Después de miles de millones de años de evolución, los seres salieron del agua, hasta llegar al homo sapien sapiens (nosotros).

Otras teorías dicen que la vida vino de fuera a partir de un meteorito con bacterias hibernadas.

Marte, en su pasado pudo albergar vida ya que tenía agua y se evaporizó.

Europa, satélite de Júpiter, podría albergar vida.

En nuestra insaciable búsqueda de otras estrellas que pueda existir planetas propicios a la vida.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Black hole destroying a star



A black hole destroying a middle sized star.

domingo, 2 de dezembro de 2007

Velocidade terminal

sábado, 1 de dezembro de 2007

2009 - Ano Internacional da Astronomia


Video de apresentação do Ano Internacional da Astronomia em Portugal.

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

The Electric Universe


Uma perspectiva diferente do universo que confronta a cosmologia tradicional, baseada nos fundamentos da eletricidade.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Cursos para todos ("Gandas Oportunidades")

ASTERÓIDE AMEAÇA A TERRA EM 2036

Um asteróide pode aproximar-se perigosamente da Terra em 2036 e a Organização das Nações Unidas (ONU) pode assumir a responsabilidade de uma possível missão espacial para o desviar. Os Astrónomos estão a monitorizar um asteróide chamado Apophis, que tem uma probabilidade em 45 mil de atingir a Terra no dia 13 de Abril de 2036. O asteróide foi descoberto em Junho de 2004 e os estudos mostram que se colidisse com a Terra o seu impacto libertaria a mesma energia que 114.000 bombas atómicas semelhantes à de Hiroshima.

O ex-astronauta Russell Schweickart, tripulante da missão Apollo 15, pediu em audiência ao congresso americano fundos para ser enviada uma sonda ao asteróide, no intuito de depositar nele um rádio emissor, de modo que os astrónomos pudessem controlar sua posição em torno do Sol e da Terra até 2070.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Os inventores

Numa época em que os jovens passam tantas horas à frente do computador e da televisão, é um dever nosso, como educadores, dar a este publico não só distracções e fantasias, mas também valores concretos. O computador deve ser uma janela aberta para a vida, um canal para o saber e não para copiar trabalhos, para fomentar a agressividade e a falta de cultura. Era uma vez… é uma série de desenhos animados que ilustra histórias de personalidades que mudaram o mundo, tais como: Arquimedes, Faraday, Marconi, Einstein, etc.

Os vídeos estão em espanhol e têm a duração de 24 minutos. Uma óptima oportunidade para a interdisciplinaridade!!!

Clique no nome da personalidade para ver o vídeo.

Arquimedes. Einstein. Faraday. Galileu. Newton

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Aurora Austral


Time-lapse footage of the Aurora Australis, or Southern Lights.
This is the Southern Hemisphere equivalent of the Aurora Borealis or Northern Lights.
Filmed during the Antarctic winter in the general vicinity of McMurdo Station and Scott Base, where the sun is below the horizon for 4 months of the year.
Most of the idividual clips here were taken over about a 10 minute period to give you an idea of how much they were moving in real time.
Have a look at my time-lapse clip "A Year on Ice" for more Antarctic footage which includes other aurora clips in the winter section.

domingo, 25 de novembro de 2007

Carl Sagan, o Cosmos e Deus


Carl Sagan habla de por qué Dios es innecesario para explicar el origen del Universo.

sábado, 24 de novembro de 2007

Estados da matéria

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

The hammer and the feather

Here's the famous footage of the Apollo 15 astronaut that dropped a hammer & feather on the moon to prove Galileo's theory that in the absence of atmosphere, objects will fall at the same rate regardless of mass.
There has been much debate over the years on whether this footage is real, or was faked in a studio. Decide for yourself!

terça-feira, 20 de novembro de 2007

BBC Universos Paralelos

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

As melhores tabelas periódicas segundo o site "Ponto Triplo"

As Melhores

  1. WebElements Periodic Table
  2. Visual Elements Periodic Table
  3. Merck Periodic Table of the Elements
  4. Periodic Table Live!
  5. EnvironmentalChemistry Periodic Table of Elements
  6. The Wooden Periodic Table Table
  7. It’s Elemental - The Periodic Table of Elements
  8. Animated Periodic Table
  9. Interactive Periodic Table
  10. NIST Elemental Data Index
  11. Elementymology & Elements Multidict
  12. Radiochemistry Society Periodic Table of the Elements
  13. Wikipedia Periodic Table
  14. Chemical Elements Interactive Periodic Table of the Elements
  15. Los Alamos National Laboratory’s Periodic Table
  16. Genesis Education: Modeling the Periodic Table Interactive Simulation
  17. Eni Generalic Periodic Table of the Elements
  18. Mokeur’s Periodic Table
  19. APSIDIUM Extended Periodic Table
  20. Integral Scientist Modern Standard Periodic Table
  21. Chemi Cool Periodic Table
  22. Visual Entities Periodic Table Applet
  23. ACS Periodic Table
  24. Kostas Tsigaridis Periodic Table of Elements
  25. CRC Periodic Table Online
  26. Michael Dayah’s Periodic Table of Elements
  27. Corrosion Source Periodic Table of Elements
  28. Jalenack’s AJAX Periodic Table of the Elements
  29. David’s Whizzy Periodic Table
  30. IUPAC Periodic Table
  31. WebQC Periodic Table of Chemical Elements
  32. Rembar Periodic Table of the Elements

Sectoriais

  1. Periodic Table of Elements in the Ocean
  2. Periodic Table of the Elements with Biological Roles
  3. Minerals Composition Periodic Table
  4. Periodic Table of the Isotopes
  5. Nuclear Periodic Table
  6. Cosmochemical Periodic Table of the Elements in the Solar System
  7. Enhanced NMR Periodic Table
  8. Elemental Spectra
  9. X-Ray Periodic Table
  10. Periodic Table of the Fermi Surfaces of Elemental Solids

Em Português

  1. Merck - Tabela Periódica Interactiva
  2. SoftCiências: Tabela Periódica v2.5
  3. Wikipedia: Tabela Periódica
  4. Enciclopedia Universal de Física e Química: Tabela Periódica

Divertidas

  1. Periodic Table of ComicBooks
  2. Poetic Table of Elements
  3. Sci Fiction: Periodic Table
  4. Dartmouth College Periodic Puzzle
  5. “The Elements” song by Tom Lehrer

Peculiares

  1. Idiotic Table of the Elements - Uncyclopedia
  2. Table of Condiments That Periodically Go Bad
  3. Periodic Table of the Operators
  4. The SU Periodic Table - A Collaborative Photo Project

Leitura Complementar

  1. Dmitriy Mendeleev Online
  2. C&EN It’s Elemental: The Periodic Table
  3. Periodic Table Data Mapping
  4. Origin of the Elements and Formation of the Solar System
  5. Printable Periodic Tables
  6. The Most Beautiful Periodic Table Displays in the World

domingo, 18 de novembro de 2007

Nuestro Astro Rey El Sol


Este es un Documental en el cual podremos conocer un poco mas a nuestro astro rey.

sábado, 17 de novembro de 2007

Choque entre Galáxias


Corte del documental 'El Universo, su origen y su futuro' (Unfolding Universe) en el que se reproduce la unión entre ambas galaxias.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Planeta Terra - Beleza no Espaço


NOSSO planeta Terra é deveras uma maravilha — uma jóia rara e linda no espaço. Houve astronautas que relataram que, vistos do espaço, os céus azuis e as nuvens brancas da Terra "a tornavam, sem comparação, o objeto mais convidativo que poderiam ver".

Entretanto, há muito mais do que simplesmente beleza. "O maior de todos os enigmas científicos cosmológicos, confundindo todos os nossos esforços de compreendê-lo, é a Terra", escreveu Lewis Thomas, na revista Discover.

Alkali Metal & Water = Explosion

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Periodic Table of Rock


1869 Dimitri Medeleev
made a chart to illustrate recurring trends
of the 80 elements that were known.
The Russian's 6 feet under but the list has grown.
So if you'd rather hear the radio than teachers talk,
listen to the Periodic Table of rock.

Reacção extremamente perigosa


Como uma pena pode causar uma EXPLOSÃO!

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Photoelectric Effect

See how light knocks electrons off a metal target, and recreate the experiment that spawned the field of quantum mechanics.
http://phet.colorado.edu/new/simulations/sims.php?sim=Photoelectric_Effect
Postado por Catarina Pires

Departamento de Física e Química da Escola Secundária Fernão de Magalhães

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Why Isn't Pluto a Planet Any More?


Dr. Robert Hurt explains why Pluto got... well... plutoed.

domingo, 11 de novembro de 2007

Energía, Núcleo y Materia


Experimento de Redes TV2 sobre la energía núclear solar y la composición de sus moléculas.

Eau boueuse, eau limpide

Sciences physiques et chimiques fondamentales et appliquées.

Vídeo

La physique c'est fantastique

Site interactif de physique et de chimie !
Destiné à tous les passionnés mais aussi à tous les autres.
http://phys.free.fr/

sábado, 10 de novembro de 2007

La Tabla Periódica y su Configuración 2


Un video que he hecho imitando un conocido anuncio, pero utilizando los elementos de la tabla periódica en un desesperado intento de entender la química.

La Tabla Periódica y su Configuración 1


La Tabla de los Elementos se configura según un orden matematico, en función de el numero y colocación de los electrones, bien explicado aquí...

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Astronomers Find First Earth-like Planet in Habitable Zone

Astronomers have discovered the most Earth-like planet outside our Solar System to date, an exoplanet with a radius only 50% larger than the Earth and capable of having liquid water. Using the ESO 3.6-m telescope, a team of Swiss, French and Portuguese scientists discovered a super-Earth about 5 times the mass of the Earth that orbits a red dwarf, already known to harbour a Neptune-mass planet. The astronomers have also strong evidence for the presence of a third planet with a mass about 8 Earth masses.

The Hubble Deep Field: The Most Important Image Ever Taken

In 2003, the Hubble Space Telescope took the image of a millenium, an image that shows our place in the universe. Anyone who understands what this image represents, is forever changed by it.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

CURIOSIDADES ASTRONÓMICAS

A Nebulosa do Boomerang é o objecto mais frio jamais encontrado no Universo. Com uma temperatura de -272ºC consegue ser mais fria que a própria radiação de fundo cósmico. Saber mais

CARL SAGAN

Carl Edward Sagan (Nova Iorque, 9 de Novembro de 1934 - Seattle, 20 de Dezembro de 1996) foi um grande cientista e astrónomo Norte-americano. Dedicou-se à pesquisa e à divulgação da Astronomia, bem como ao estudo da Exobiologia (ramo da ciência que investiga a possibilidade da existência de vida fora do nosso planeta). Foi um excelente divulgador da Ciência, sendo considerado por muitos o maior divulgador de todos os tempos, um verdadeiro "showman" da Ciência.

Carl Sagan começou a sua carreira como assistente do prémio Nobel de medicina, H. J. Muller, nos anos 50. Conhecedor tanto de Astronomia como de Biologia, as suas contribuições para o estudo da ciência planetária são a base da pesquisa actual. "Cosmos", a série televisiva, ganhou vários prémios Emmy. O livro, foi a obra científica mais vendida de sempre. O seu romance, "Contacto", foi adaptado para o cinema pela Warner Bros. Teve um papel fundamental nas sondas Mariner, Viking e Voyager, pelas quais recebeu a medalha de Feito Científico Excepcional da NASA (duas vezes) e a medalha de Notável Seviço Público.

Endereços

http://www.carlsagan.com
http://www.geocities.com/CapeCanaveral/7363/sagan.htm
http://www.asterdomus.com.br/artigo_carl_sagan_in_memorian.htm

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

CIÊNCIA E FICÇÃO CIENTÍFICA

O Sputnik foi o primeiro satélite artificial da Terra. Foi lançado pela União Soviética há 50 anos. O programa Câmara Clara da RTP2 de 30 de Setembro de 2007 foi dedicado à interacção da ciência com a ficção científica. O físico Carlos Fiolhais e o autor de ficção científica João Barreiros vão rever o extraordinário impacte de Sputnik nos nossos destinos e debater sobre os contributos da Ciência para a Ficção e da Imaginação para a Ciência.
Vídeo do programa.

sábado, 13 de outubro de 2007

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

ANÁLISE ELEMENTAR QUALITATIVA

This is the best of the Burning Salts/Flame Test demonstration videos (see below).
This is a shorter version of the "Burning Salts" video and is a classic chemistry demonstration. This one uses metal salts and a flammable solvent. This is the best of the Flame Test videos because I did a descent job narrating and the opening angle and following close ups are good. This was done by a trained professional with proper safety measures to ensure that everyone was kept safe. This video was recorded during a free period so there are no student comments or extraneous noises.

ERROS NO DOCUMENTÁRIO DE AL GORE SOBRE O CLIMA

O Supremo Tribunal da Grã-Bretanha aponta várias imprecisões científicas ao premiado documentário Uma Verdade Inconveniente do ex-vice-presidente dos EUA, sobre os perigos do aquecimento global. O juiz Michael Burton, que analisava os filmes a serem exibidos nas escolas britânicas, considerou o filme tendencioso, mas não impediu a sua exibição, desde que os professores apontem os fragmentos polémicos. A decisão do Governo britânico de exibir o documentário nas escolas secundárias do país foi contestada e levada ao Supremo Tribunal por um director de uma escola de Kent. O veredicto, classificado como insólito pelo jornal britânico The Times, assinala que a "visão apocalíptica" do filme é política e não se trata de uma análise imparcial e científica.

Os nove erros de Al Gore são:

1- Não há provas que haja atóis do Pacífico a ser evacuados devido à subida das águas.

2 – É um exagero alarmista afirmar que o nível do mar poderá subir seis metros nos próximos anos.

3 - Não é provável que a corrente do Golfo esteja prestes a deixar de circular, lançando a Europa Ocidental numa nova Idade do Gelo.

4 - A coincidência exacta entre os aumentos das emissões de dióxido de carbono e as subidas da temperatura registadas nos últimos 650 mil anos não existe.

5 - O derretimento da neve no Monte Kilimanjaro está longe de poder ser exclusivamente relacionada com a acção do homem.

6 - Não há provas da relação directa entre o desaparecimento do Lago Chad e o aquecimento global.

7 - São insuficientes as provas de que o Furacão Katrina seja consequência das alterações climáticas.

8 - Não há provas que os ursos polares estejam a morrer afogados por nadarem cada vez maiores distâncias em busca de placas de gelo. A verdade é que nos últimos tempos apenas foram encontrados quatro ursos mortos, por causa de uma tempestade.

9 - O desaparecimento de recifes de coral nos oceanos de todo o mundo não é consequência unicamente do aquecimento global. Há outros factores, como a poluição e a pesca intensiva.

quarta-feira, 20 de junho de 2007

ESA PROCURA CANDIDATOS PARA SIMULAÇÕES DE 'MISSÕES A MARTE' EM 2008/2009

A Agência Espacial Europeia (ESA) está à procura de voluntários para uma das experiências mais duras da história da investigação espacial: uma viagem simulada a Marte, na qual seis "astronautas" ficarão 17 meses isolados na Terra.
Para obter informações mais detalhadas visite: http://www.esa.int/esaCP/SEMSLW7OY2F_Portugal_0.html

sábado, 16 de junho de 2007

PROFESSOR DA ESCOLA SECUNDÁRIA FERNÃO DE MAGALHÃES PARTICIPA NA ESCOLA DE VERÃO DO CERN

A Organização Europeia para Investigação Nuclear, mais conhecida pela sigla CERN, é o maior centro de estudos sobre física de partículas do mundo. Localiza-se em Meyrian, perto de Genebra, na Suíça.

O Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP) e o CERN organizam em conjunto uma Escola de Verão no CERN, de 10 a 14 de Setembro de 2007, com o apoio da "Ciência Viva" - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica - Projecto 2006-105/0250. O professor de Física e Química, José Jorge Teixeira, foi seleccionado para participar nesta Escola.

Para saber mais sobre o CERN clique aqui.


segunda-feira, 11 de junho de 2007

JAMES CLERK MAXWELL

James Clerk Maxwell, físico escocês, nasceu a 13 de Junho de 1831 e morreu a 5 de Novembro de 1879. Apenas com 14 anos escreveu o seu primeiro artigo científico. A teoria do electromagnetismo foi a sua obra-prima. Conseguiu descrever matematicamente os fenómenos eléctricos e magnéticos com um só grupo de fórmulas, as chamadas equações de Maxwell. A partir de 1871, foi o primeiro Professor de Física experimental em Cambridge, no Instituto Cavendish. Investigou a teoria cinética dos gases, formulou a lei da equipartição da energia e estudou os fenómenos da percepção das cores e da cegueira cromática. Einstein descreveu os trabalhos de Maxwell como “os mais profundos e profícuos da Física desde o tempo de Newton”. Para saber mais clique aqui

quarta-feira, 30 de maio de 2007

NOVA FÍSICA DIVERTIDA

Depois do êxito de Física Divertida, lançada em 1991 pela Gradiva, Carlos Fiolhais retoma a época em que tinha ficado nesse seu primeiro livro (o final do século XIX), e explica as principais descobertas da Física do século XX.

Movido pela convicção de que a Física é interessante, atraente e até divertida, o autor consegue levar as complexas evoluções da Física dos últimos cem anos até aos jovens e público em geral, com uma linguagem e um estilo simples.


CARLOS FIOLHAIS nasceu em Lisboa em 1956, licenciou-se em Física na Universidade de Coimbra em 1978 e doutorou-se em Física Teórica na Universidade Goethe, em Frankfurt, na Alemanha, em 1982. É Professor Catedrático no Departamento de Física da Universidade de Coimbra.

Publicou mais de três dezenas de livros, incluindo Física Divertida, Computadores, Universo e Tudo o Resto, A Coisa Mais Preciosa que Temos e Curiosidade Apaixonada, na Gradiva. É autor de inúmeros artigos científicos, pedagógicos e de divulgação. Entre os vários prémios com que foi distinguido, contam-se o Globo de Ouro da SIC/Caras, o Prémio Inovação do Fórum III Milénio e o Prémio Rómulo de Carvalho da Universidade de Évora.


Fundador e ex-Director do Centro de Física Computacional da Universidade de Coimbra, é hoje Director da Biblioteca Geral desta Universidade.

quarta-feira, 23 de maio de 2007

VULCÃO ACTIVO








Material/Reagentes:

  • Dicromato de amónio
  • Magnésio em pó
  • Fósforos
  • Argila
  • Fita de magnésio
  • Colher de sopa

Procedimento experimental

Com a argila modele um vulcão e no topo faça uma cavidade de 4 a 8 cm de profundidade.
Misture duas porções de dicromato de amónio para uma de magnésio. Despeje uma colher dessa mistura na cavidade do vulcão. Coloque a fita no centro da cavidade.

Comentário:

Este vulcão apresenta um óptimo espectáculo de luz e fogo, semelhante ao efeito de um vulcão natural.

1)Não realize a actividade próximo de produtos inflamáveis.
2)Não aproxime os olhos.

terça-feira, 22 de maio de 2007

ACENDE-ME ESSE LIMÃO!



Objectivo: Produzir corrente eléctrica com um limão.

Material:

  • 2 Limões;
  • 2 Placas de cobre;
  • 2 Placas de zinco
  • LED
  • Fios com crocodilos

Procedimento experimental:

Aperta bem o limão, para que a polpa no interior fique solta.

Faz a montagem representada na figura.

Conclusão:

Verifica-se que o LED emite luz, o que significa que há movimento de electrões. Na verdade, a corrente eléctrica surge a partir dos potenciais eléctricos dos dois metais que são cravados no limão.


segunda-feira, 21 de maio de 2007

EXPLOSÃO DE HIDROGÉNIO






domingo, 20 de maio de 2007

COCA NORMAL AFUNDA E COCA DIET FLUTUA







Nesta actividade demonstra-se a diferença de densidade entre bebidas com e sem açúcar. São colocadas latas, sem abrir, de Coca-cola normal e Coca-cola diet num recipiente com água. A Coca-cola nomal afunda, enquanto a Coca-cola diet flutua.

sábado, 19 de maio de 2007

FOGUETÃO


Os foguetões são impulsionados para a frente pelo mecanismo de acção e reacção: ou seja, existe uma acção do foguetão sobre os gases expelidos e uma reacção destes sobre o foguetão. Este foguetão a ar e água funciona segundo o mesmo princípio. Só com ar funciona mal; a água dá ao fluido de escape a massa suficiente para uma poderosa impulsão.






quinta-feira, 17 de maio de 2007

FOTOS E VÍDEOS DAS PALESTRAS PROFERIDAS PELO PROFESSOR DR. JORGE PAIVA








VÍDEOS








segunda-feira, 14 de maio de 2007

CICLO DE CONFERÊNCIAS (3)

De acordo com o Plano Anual de Actividades decorrerão no dia 15 de Maio, no Anfiteatro da Escola Secundária Fernão de Magalhães, as seguintes conferências:

10h05 às 11h35 – “Evolução e importância da Floresta Portuguesa” (destinada aos alunos do 8º ano), proferida pelo Prof. Doutor Jorge Paiva;
11h50 às 13h15 – “A relevância da Biodiversidade” (destinada aos alunos do 12º ano), proferida pelo Prof. Doutor Jorge Paiva.

Dinamizadores - Núcleo de Estágio de Biologia/Geologia (ensino de) e professores José Jorge Teixeira e Helena Gomes.

domingo, 13 de maio de 2007

OLIMPÍADAS DE FÍSICA - MEDALHA DE OURO

A Escola Secundária Fernão de Magalhães está novamente de PARABÉNS! O aluno, Axel João Oliveira Ferreira obteve a medalha de ouro no Escalão B, da Fase Regional das Olimpíadas Nacionais de Física, que decorreu no Departamento de Física da Faculdade de Ciências do Porto. Também estão de parabéns as alunas Fátima Vanessa Carvalho e Gabriela Sobreira Pereira pelo entusiasmo e empenho demonstrados.
Relembro que a nossa escola também ganhou a medalha de ouro na semifinal das Olimpíadas de Química +, que decorreu na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, no dia 3 de Março de 2007.

VÍDEO


FOTOS

Termo da prova teórica


Depois de terminada a prova


Entrega dos certificados de presença


Entrega dos certificados de presença



Entrada do Departamento de Física



Entrada do Departamento de Física



DIPLOMA